sexta-feira, 14 de agosto de 2009

Quando o amor estiver nas minhas rimas, desconfie...

Quando o amor estiver nas minhas rimas, desconfie. Quando o sexo invadir a prosa também. Se o desespero sufocar as letras, esqueça. Há algo errado no ar. Quando amo não sobra letra. Quando transo só há suspiro. Quando choro, só tenho lágrima. E se estou escrevendo, já superei.

Um comentário:

Carol disse...

De fato é recorrente as pessoas pensarem que o que está escrito (por conta da verossimilhança aparente ?!) é você. Bobagem!