segunda-feira, 29 de novembro de 2010

Minha sorte

Eu tenho sorte? Sim. Tenho a sorte de não esperar o universo conspirar a meu favor para ser feliz. Tenho a sorte de ser grata a tudo que eu tenho e sou de bom, mesmo nos piores dias. Tenho a sorte de ser otimista, de dividir alegria, de ajudar o outro até quando sou em quem precisa ser ajudada. Tenho a sorte de não precisar de nada, a não ser um pouco de amor. De ter um bando de problemas e não ficar me lamentando pelos cantos. Eu apenas espalho meu canto pelo mundo. E se você consegue me ver a fundo, verá que eu não tenho a vida fácil, não tenho mais sorte do que você. Apenas faço acontecer, seja o que for. E aí sim, o universo conspira a meu favor.

terça-feira, 28 de setembro de 2010

SOLTEIRA

Sou sol,
solteira,
solta
de bobeira...

Leia aqui o poema todo!

quinta-feira, 23 de setembro de 2010

Aparências

Não julgue uma pessoa pela aparência inicial ou pelo que ela te diz quando você ainda está conhecendo-a. Não só as aparências enganam, como até a fala da pessoa pode enganar. E não porque se trata de uma mentirosa. Muitas vezes, a pessoa tem medo de mostrar seu verdadeiro eu de cara e, inconscientemente, diz o oposto do que realmente sente, só pra se preservar.

sábado, 18 de setembro de 2010

Processo criativo

Ultimamente, tenho atualizado muito mais o meu blog poético, o Insônia Literária. Muito mais do que este de onde vos falo, afinal, a poesia jorra de mim de um jeito muito doido. Muitas vezes, uma situação me leva a traduzir meus sentimentos em palavras, sons e, noutras horas, uma simples frase ou palavra de outrem ecoa na minha mente de maneira a desenhar um poema a brotar em flor pouquíssimos minutos depois.

Em muitas destas ocasiões, estou conversando com alguém ou no meio da rua, por isso, se eu não estiver no trabalho em ritmo enlouquecido (o que tem ocorrido ultimamente) e tiver intimidade com o interlocutor, interrompo tudo e começo a escrever no primeiro lugar que houver disponível. Assim, gravo aquilo antes que tudo se evapore ou perca a força de sua espontaneidade. Quem não sabe o que é ser poeta talvez não entenda. E, mesmo os mais amigos que já me conhecem há mil anos, até hoje se surpreendem.

Inúmeras vezes, por carinho e zelo, eles se compadecem de mim pelo que escrevo. Não é assim, gente, como já postei no meu facebook: alimento a raiva, o medo, a revolta, o desejo, a insegurança, a ironia, enfim, ponho fermento em tudo dentro de mim pra regar o brotinho do poema ou qualquer outro texto que vai nascer e, assim, me ajudo a me conhecer melhor. É como se o poema fosse uma lente de aumento. Quando vejo de perto meu rosto é que consigo enxergar as manchinhas da pele, os fios fora do lugar na sobrancelha... E aí então eu respiro fundo e concluo: "Tem muita coisa fora do lugar aqui. Vamos eliminar sujeirinhas?"

Assim, vou tentando deixar aqui dentro apenas os bons sentimentos, aqueles que podem me fazer uma pessoa mais forte e não meramente uma vítima do mundo e de si própria. Igualzinho eu sempre fiz nos meus textos, sejam eles poéticos, literários de outro gênero ou ainda jornalísticos. Primeiro eu cuspo as ideias e impressoes no papel, depois vou lapidando a forma. Quando escrevo poesia não só corto palavras para o texto ficar melhor. Também lapido a minha alma, corto o que não presta, afinal, todos nós temos um diamante bruto em mãos pronto para ser lapidado, mas não é um joalheiro que virá de fora que fará esse trabalho, somos nós mesmos. E, pra quem não sabe, aí vai a dica:  a poesia não revela minha alma, não conta minha vida. Ela é sim uma ferramenta que uso para lapidar minha alma, melhorar minha vida.

Por isso acabo apenas deixando um recado para quem diz que "poesia não dá em nada": pode até não dar dinheiro, mas tudo o que ela faz por mim literalmente não tem preço!

E por falar em poesia, você já visitou meu blog poético hoje? Tá cheio de novidade. Passa lá! http://insonialiteraria.blogspot.com Entre e fique à vontade!

terça-feira, 31 de agosto de 2010

Vote no meu Blog pra ele virar livro!


Gente, meu blog poético, o Insônia Literária, está concorrendo ao 2º Prêmio Blogbooks. Os melhores blogs vão virar livro. Quem gosta do que escrevo e também curte as fotos de Alexandre Grand que luxuosamente acompanham meus poemas, clique aqui para votar na categoria Arte e Cultura / Insônia Literária. Tem que ticar o Insônia Literária e clicar em VOTE AGORA lá embaixo, após digitar os caracteres de segurança.

Se por um lado as eleições para presidente te desanimam, aqui, você vota consciente: é INSÔNIA LITERÁRIA na cabeça! Vote aqui!

Gargalo

Você bebe no gargalo ou fica de graça? Mais uma do Insônia.

sexta-feira, 20 de agosto de 2010

Sorrir

Vamos todos sorrir.
Só rir.
Vale todo tipo de riso.
Menos rir só. 
Só rir junto.
Sorrir.

domingo, 8 de agosto de 2010

segunda-feira, 2 de agosto de 2010

Frase do dia

Se alguém quiser lhe fazer chorar, procure fazê-lo sorrir. Ele está precisando.

terça-feira, 27 de julho de 2010

Escrevento

foto: alexandre grand / modelo: carol japa









































































                     

Invento
e aumento
quando escrevo.
Percebo sutilezas,
jogo palavras,
ponho à mesa
e, por vezes,
sou pega
de surpresa
pela rima
que ensina
a menina
o que a mulher
sente.
Noutras horas,
por mais que eu tente,
não há lente poética
que consiga
fazer com que eu diga
só a verdade.
Ela não tem graça.
Na vida tudo passa,
menos a poesia,
minha eterna magia!


Em homenagem ao dia do escritor que foi ontem!

segunda-feira, 26 de julho de 2010

Acaso

O "acaso" cria casos pra gente causar novos pensamentos e comportamentos que mudam a direção do nosso vento para um melhor lugar. É só saber aproveitar.

Foto: Alexandre Grand
Modelo: Carol Japa

domingo, 20 de junho de 2010

Liquidação

Leve meu coração por apenas 1,99... Leia mais aqui.

sábado, 5 de junho de 2010

Sintonizando

Não pire, seja o que for. Deixe que o universo conspire a seu favor.

sexta-feira, 4 de junho de 2010

Silêncio a dois

Nunca subestime o silêncio. Só a verdadeira amizade e o
verdadeiro amor são capazes de fazer com que duas
pessoas fiquem em paz e totalmente felizes
pelo simples fato de compartilharem
suas presenças silenciosas.

quarta-feira, 2 de junho de 2010

Colheita

Quando se age com um objetivo, espera-se que a resposta seja imediata. Não é. A gente planta, planta, assume pequenos compromissos diários e, lentamente, vai emanando uma energia poderosa. Então, quando todos esforços estão esquecidos, porque já se incorporaram à sua rotina sem você sentir, quando você está quietinho é que, como mágica, seus desejos são realizados. É mágica sim, mas foi você quem acionou a varinha!

Foto: Alexandre Grand

terça-feira, 1 de junho de 2010

Espelho

Quem é essa estranha que me olha no espelho? Tento lembrar, mas não sei onde tudo mudou para sempre. Não recordo como posso ter sido tão diferente. Como era que eu sentia? O que eu fazia durante o dia? Qual foi a gota que transbordou? Quando foi que o ponteiro avançou? Sei que as feições são as mesmas, com contornos mudados. Que há vestígios, na pele, do tempo passado. Mas onde está aquela essência primeira? Aquilo que eu era antes de me entender. Aquela criança levada que só queria crescer. Onde foram parar meus pedaços, depois que me espatifei no chão? Como é que hoje bate esse coração? Onde foi parar toda minha razão???

Foto: Alexandre Grand
Modelo: Duda Watanuki

Insônia de amor

Eu te amo,
e quando versejo,
é teu nome que eu chamo,
é teu corpo que eu vejo...

Leia o poema completo no Insônia Literária!

Foto: Alexandre Grand
Modelos: Ana Lelis e Eddy Dread

terça-feira, 18 de maio de 2010

Homens...

Homem deveria saber dizer coisas como: "não te quero mais", "não estou afim de você", "só queria te comer", ou "só quero te comer", "conheci outra pessoa", "não quero namorar, mas se você se contentar em só ficar transando...", ou, "eu até quero namorar, mas não com vc", ou "quero ser só seu amigo", ou, "podemos ser amigos que fazem sexo?"...e por aí vai. Por que não ser sincero? Nada me magoa mais do que a mentira ou a falta da verdade!

quarta-feira, 5 de maio de 2010

Reflexões


Nosso caso foi muito louco. Te querer foi pouco. Quase nada. Não satisfez meu maior desejo, que era o de ser amada.

Chega a ser indecente estar tão carente de algo que só eu mesma posso me dar. Preciso começar a me amar.

"You can't always get what you want
But if you try sometimes you might find

You get what you need..."
(Rolling Stones)


Foto: Alexandre Grand
Modelo: Patrícia Costa

segunda-feira, 3 de maio de 2010

Estranheza do mundo - Ferreira Gullar

Olho a árvore e indago:
está aí para quê?
O mundo é sem sentido
quanto mais vasto é.
Esta pedra esta folha
este mar sem tamanho
fecham-se em si, me
repelem.
Pervago em um mundo estranho.
Mas em meio à estranheza
do mundo, descubro
uma nova beleza
com que me deslumbro;
é teu doce sorriso
é tua pele macia
são teus olhos brilhando
é essa tua alegria.
Olho a árvore e já
não pergunto "para quê"?
A estranheza do mundo
se dissipa em você.

Ferreira Gullar

sábado, 1 de maio de 2010

Invasão

Você não bateu à minha porta. Simplesmente entrou, sem pedir licença. E quando dei por mim, não queria mais que você fosse embora. Simplesmente não suporto te imaginar do lado de fora.

Gaveta

Quer saber o que eu guardo na gaveta? Clique aqui!

sexta-feira, 30 de abril de 2010

Carta

Você não sabe, mas eu te conheço muito bem. Esse teu medo de se apaixonar é um velho amigo meu. Esse desespero, que bate toda vez que o coração acelera por alguém, me é muito peculiar. Essa fome que te assalta e é logo sucedida pelo arrependimento... Depois vem o lamento... Eu já passei por esse tormento. Eu sei o quanto dói ficar fazendo planos pro futuro, enquanto não se tem certeza nem do presente momento. Eu sei o quanto custa passar o tempo, nessas horas em que a gente se engana, esperando uma resposta. Uma resposta que não virá. Eu sou muito íntima desse teu receio, dessa tua insegurança. Sei bem como é se sentir uma criança medrosa. Como é se olhar no espelho e só ver o reflexo do outro. Cair no choro por tão pouco. Ficar horas recordando aquele minuto específico. Sei bem o que é ser cínico, quando, na verdade, o desejo é de se entregar. E ficar depois se martirizando pensando como teria sido se você não tivesse sido tão imbecil. Eu conheço todos os seus ardis, por isso não os use comigo. Eu te entendo perfeitamente. Mas isso não quer dizer que eu vá ser seu amigo. Ah...mas não vou mesmo!

quarta-feira, 28 de abril de 2010

Preenchendo o silêncio

Quando você me olha, com aquela cara de quem quer mais, sempre recorro a minha mania de preencher o silêncio com palavras inúteis. Falo a primeira coisa que vem na cabeça. Não estou puxando conversa. Estou apenas tentando abafar o meu desejo que fica gritando dentro de mim. Fico com medo de você ouvir, por isso sempre mudo o foco da prosa para coisas corriqueiras. Para evitar o constrangimento de ter que dizer a verdade. Por que a gente não marca aquele jantar que ficou combinado lá trás? Por que a gente não tira a prova dos nove, depois de tantos anos de desejo conjunto? Por que você não cala a minha boca com um beijo?

Foto: Alexandre Grand
Modelo: Helen Miranda

Beijo (2)

Quero um beijo com sabor de sexo... Porque o tema nunca se esgota. Leia meu novo poema sobre essa delícia que é beijar. No Insônia!

terça-feira, 27 de abril de 2010

Essa vontade

Essa vontade, que pulsa dentro de mim, percorre o meu corpo, regula meus sentidos, controla minhas sinapses. Não sei de onde ela vem e pra onde vai. Sei que é rápida, furiosa e tem pressa. Vai me levar onde ela quer. Na marra.

Ela não só direciona meu olhar, meus passos e trejeitos. Também bombeia meu sangue. Ela mexe a minha boca e faz vibrar minha garganta. Quando dou por mim, já falei o que não queria. Mas eu não tenho vez. Ela não deixa. Quando vejo, já escrevi. Ela controla meus dedos. Revela meus segredos. Ela é teimosa e tem força. E ainda tem graça. Ela não perde a pose!

Essa vontade que pulsa dentro de mim percorre o meu corpo, regula meus sentidos, controla minhas sinapses, bombeia meu sangue e é rápida, furiosa e apressada. Vai me levar onde ela quer: até você.


Foto: Alexandre Grand
Modelo: Eddy Dread

Dominada - erótico novo na área!

Dominada... tá toda dominada! Uepa! Não me rendi ao funk, não. É apenas o anúncio da publicação de um novo poeminha erótico no meu blog Insônia Literária. Entra !

Beijos,
Mari

segunda-feira, 26 de abril de 2010

Insônia Literária atualizado

Ecos, Dentes, Alagada, Pegadas, Intimidade, Ao vento... Poemas novos no meu Insônia Literária. Leia aqui!

quinta-feira, 1 de abril de 2010

Micos de uma solteira desesperada - parte 3

Mico número 10:
Novos amigos
Esse mico é mais para recém-separadas do que propriamente para solteiras, mas também serve para solteironas convictas que passaram dos 30. Falo da necessidade que uma solteira tem quando olha pro lado e vê todas suas amigas de infância casadas, namorando ou cuidando dos filhos. É quando ela se pergunta: “Como vou conhecer meu grande amor só andando com casais?”. E é nesse momento que a solteira se arrisca a fazer novos amigos. Muitas vezes, eles nem precisam ser amigos, basta serem novos. Novos não, novíssimos, porque, a essa altura do campeonato - a solteira se dá conta - não tem mais ninguém da sua idade solteira! Então lá se vai a coitada a fazer amigos com gente que desconhece o que é o LP, com quem não assistiu o Balão Mágico, com quem nem sequer sabe o que era o mundo antes do Google. É, não é nada fácil a vida da solteira...

Mas aí vêm as mudanças aparentes. Ela começa a se vestir como adolescente, pinta as unhas de rosa chiclete, passa o dia no MSN com pretendentes e amigos e aceita até sair para dançar funk, coisa que ela sempre odiou... E é aí que pinta a dúvida. Estará a solteirona convicta preparada para encarar um príncipe recém-saído da adolescência?

Mico número 11:
Com a beleza sempre em dia
Uma vez eu li, numa dessas revistas femininas, uma pérola que nunca vou esquecer. Na época, achei um absurdo, mas, hoje, na condição de solteira convivendo com outras solteiras, já nem sei mais o que pensar. Quer dizer, sei sim, mas nem sempre o que a gente pensa é o que a gente sente e faz, se é que você me entende. Numa matéria que dava dicas de como achar seu príncipe encantado, ou como se preparar para viver um grande amor, como desencalhar ou qualquer outra besteira que o valha, tinha o seguinte item: “Ande sempre bem arrumada e isso inclui a roupa de baixo, afinal, você pode conhecer o seu gato no elevador, indo à esquina comprar um sorvete ou, se você for atropelada e estiver de saia, pode ser salva pelo seu príncipe. Já pensou se você estiver com uma calcinha velha?” Sério. Era exatamente isso que estava escrito na matéria. Não sei quem vai se preocupar com a calcinha na hora de um atropelamento, mas o fato é que essa dica barata tem um fundo de razão. Quando se está solteira, como já disse no mico número um, todo e qualquer programa – e isso inclui um atropelamento – pode virar um encontro romântico, não é mesmo? E, nesse caso, é bom que a calcinha não seja bege nem grande. Aliás, pra que mesmo que inventaram a calcinha bege, hein? “Para não marcar na roupa branca”, me responde meu lado que ainda lembra como é ser casada. Então tá... Mas o fato é que ser solteira significa estar sempre com a unha feita, cabelo em dia, lingerie nova... Ai, como isso cansa!

Mico número 12:
Sempre feliz
Quando uma mulher comprometida fica triste todo mundo acha normal. “Vai ver brigou com o marido ou está entediada”, concluem. Agora, se você for solteira... “Tadinha, isso é carência!”, vão comentar. Se a solteira for uma pessoa amarga então, é batata: “falta de sexo!”. Se for uma chefe tirânica, os subalternos dirão em coro: “Ela precisa arranjar um namorado pra deixar a gente em paz, essa mal-amada”. Sinceramente não sei o que é pior: ter os outros falando mal por trás ou ser a solteira gente boa que é obrigada a ouvir a mesma ladainha de sempre quando está de mal-humor: “Não fica assim não. Um dia você vai achar alguém legal”, como se disso dependesse sua eterna felicidade, claro.

É, caros amigos, quando eu pensava que tinham acabados os micos de uma solteira desesperada, eis que vão surgindo mais e mais... Não sei se escreverei novos, mas fique atento que a qualquer momento eu volto com novidades. E você, seja solteiro, casado, enrolado, não importa, o que não vale é perder o humor, ok? Nem a poesia, claro. Inté.

Leia "Micos de uma solteira desesperada - parte 2"
Leia "Micos de uma solteira desesperada - parte 1"

domingo, 28 de março de 2010

Mario de Andrade

"Contei meus anos e descobri que terei menos tempo para viver daqui para a frente,
do que já vivi até agora. Tenho muito mais passado, do que futuro. Sinto-me como aquele menino, que ganhou uma bacia de jabuticabas. As primeiras, ele chupou displicente, mas percebendo que faltavam poucas, rói o caroço.

Já não tenho tempo para lidar com mediocridades. Não quero estar em reuniões, onde desfilam egos inflados. Inquieto-me com invejosos, tentando destruir quem eles mais admiram, cobiçando seus lugares, talentos e sorte.

Já não tenho tempo para conversas intermináveis, para discutir assuntos inúteis sobre vidas alheias, que nem fazem parte da minha. Já não tenho tempo para administrar melindres de pessoas, que apesar da idade cronológica, são imaturos. Detesto fazer acareação de desafetos, que brigaram pelo majestoso cargo, de secretário geral do coral.

As pessoas não debatem conteúdos, apenas os rótulos. Meu tempo tornou-se escasso para debater rótulos, quero a essência, minha alma tem pressa...

Sem muitas jabuticabas na bacia, quero viver ao lado de gente humana, muito humana, que sabe rir de seus tropeços, não se encanta com triunfos, não se considera eleita antes da hora, não foge de sua mortalidade... Só há que caminhar perto de coisas e pessoas de verdade. O essencial faz a vida valer a pena. E para mim, basta o essencial!"

Mario de Andrade

sexta-feira, 26 de março de 2010

Micos de uma solteira desesperada - parte 2

Mico número 6:
Não consigo entender os homens...
Já reparou que toda mulher solteira, quando vai falar sobre um caso mal resolvido, sempre começa, ou finaliza o papo, dizendo a frase fatal: “Não consigo entender os homens...”. E as amigas solidárias pioram a situação, quando disparam: “É, amiga, ele não sabe amar”, ou ainda, “tem medo de amar”, ou, “não está preparado para você”, ou, “ele não te merece e ponto final”... Amiga de verdade deveria falar a verdade, ou seja: “Se toca. Ele simplesmente não tá a fim de você”. Simples assim, mas, afinal, toda mulher um dia já passou por essa situação. Reconhecer a verdade, mesmo que seja a alheia, seria o mesmo que reconhecer o próprio fracasso, não é mesmo?

Mico número 7:
Ficar com qualquer um
Ok, já falei de quando as exigências caem por conta da carência, mas, nesse caso, existem duas situações bem diferentes. Uma é quando a solteira resolve ficar com um cara que definitivamente não tem nada a ver com ela, e com quem - ela sabe - não terá nada mais do que uma noite. Pode ser só pra beijar uma boca, ou, na pior das hipóteses, para sair do atraso. Outra situação - com certeza a mais deplorável- é quando a fulana já começa a se imaginar conhecendo a futura sogra e dividindo românticos finais de semana com aquele cara por quem ela não sente nada, só porque ele está ali disponível. Existem até desculpas oficiais para tal atitude: "o amor acontece quando a gente menos espera", ou, "onde a gente menos espera", ou, "com quem a gente menos espera". "Quem sabe o sapo não vira príncipe?", ela espera. Fala sério! Quem ainda acredita em príncipe a essa altura do campeonato realmente merece ficar solteira.

Mico número 8:
Nunca mais outra vez
E quando a mulher se cansa de se decepcionar e sofrer por amor ou pela falta dele? Atire a primeira pedra a solteira que nunca falou “nunca”, ou seja, aquela que nunca resolveu prometer que nunca mais amaria de novo. Elas todas dizem isso com a maior ênfase, mas é só um jeitosinho aparecer pra esse discurso todo ir por água abaixo. Como elas são previsíveis...

Mico número 9:
Celebrando a solteirice
Nem só de reclamações é feito o mundo das solteiras. Ou você nunca ouviu uma delas comentando o quanto é bom não ter que dar satisfações, o quanto é maravilhoso ter liberdade? Quando uma amiga reclama do marido ou namorado possessivo, lá vai a solteira tagarelar: “Graças a Deus eu não tenho esse problema!”. Se ela for uma solteira recente então, vai cuspir pra todos os cantos que isso “não lhe pertence mais”. Quem ouve até acredita. Mal sabem os ouvintes que ela está mesmo é doida para ter alguém no seu pé, reclamando do que ela faz, decide ou deixa de fazer. Que ela dava tudo para ter sua liberdade tolhida por um homem qualquer para chamar de seu. Dizendo pra onde e quando ela vai só para lhe poupar do imenso trabalho que dá em decidir o melhor diante de tantas opções. Ser solteira é tão desgastante...

Leia "Micos de uma solteira desesperada - parte 1"
Leia "Micos de uma solteira desesperada - parte 3"

quinta-feira, 18 de março de 2010

quarta-feira, 10 de março de 2010

Micos de uma solteira desesperada - parte 1


Por que a minha inspiração para escrever sempre vem quando estou cheia de trabalhos e tarefas a cumprir que nada têm a ver com minha escrita literária? Como escrava da inspiração, sei que não posso esnobá-la, então, lá vai. Lendo o genial blog Adorável Psicose resolvi listar alguns micos típicos de uma solteira desesperada. Você já se viu em alguma dessas situações?

Mico número 1:
Todo dia é dia
Uma solteira a perigo enxerga todo e qualquer programa como uma oportunidade para encontrar o grande amor. Até festa de família, que provavelmente só terá seus avós e tios gagás, entra na lista desta mulher em cuja esperança é a última que morre.

Mico número 2:
Quem procura acha
Ela já cansou de ouvir que “enquanto ela estiver procurando, nunca irá achar o seu príncipe”, e, por isso, vive dizendo pra todo mundo que não está nem aí para os homens, que não quer relacionamentos agora e está muito bem sozinha... Mas é só um carinha olhar diferente pra ela, que ela esquece tudinho que andou falando e já começa a fazer mil planos com o tal fulano, que, provavelmente, nem sabe da existência dela, coitada.

Mico número 3:
Do sexo ao amor
Essa eu não só vejo na vida, mas também vi ontem no filme “Aprendendo a Amar”. Ela tem vários amigos homens, já passou por essa experiência antes, mas toda vez que se envolve com alguém apenas por sexo, começa a fantasiar uma história de amor com o sujeito. Como diz a personagem do filme, ela sabe que o fulano não quer se envolver, mas tem certeza de que isso vai mudar a partir do momento em que ele passar pela cama dela, afinal, será a melhor experiência de sua vida e, com certeza, ele vai se apaixonar. Mais uma vez: ô coitada!

Mico número 4:
Vítima da solidão
Ela olha pro lado e só vê gente acompanhada. E se pergunta: "Por que só eu estou sozinha? O que fiz de errado?" E mal percebe que o amigo dela tem razão quando diz: “Quem disse que eles estão felizes? Aposto que tem muita gente que inveja você.” Mas não adianta. Ela continua procurando seu erro e não consegue perceber que está cheio de gente no mundo sozinha como ela.

Mico número 5:
Quando caem as exigências
Ela adora dizer “antes só do que mal acompanhada”, mas é só a carência bater pra ela passar a considerar se envolver com homens bem mais novos, bem mais velhos, mais burros, mais feios, mais chatos, homens casados... Opa! Essa daí tá a perigo mesmo, coitada.

Por hoje é só. Tenho que voltar a trabalhar. Prometo que depois volto aqui para revelar outros micos. Solteira sim, mas sem perder o humor!

Leia "Micos de uma solteira desesperada - parte 2"
Leia "Micos de uma solteira desesperada - parte 3"

terça-feira, 2 de março de 2010

Hoje


Hoje quero celebrar a tristeza. Quero ouvir aquela música de fossa dez vezes seguidas. Preciso cultivar minha dor. Ficar com pena de mim. Hoje é dia de lágrimas. Não perdi um amor, o trabalho, o dinheiro, um amigo. Hoje perdi a inocência. Foi-se embora a ilusão. Dei adeus à esperança. Hoje a verdade foi revelada, nua e crua. Nunca foi tão feia assim. Hoje ela está aqui pulsando, gritando, doendo dentro de mim. Lembrando-me o tempo todo dos meus erros passados. Da minha insistência em acreditar na mentira. Por que demorei tanto tempo para perceber? Hoje é dia de sofrer sim, mas não, não é ruim. Pelo contrário. É um sofrimento que liberta. Porque hoje é dia de aprender. Dia de ver a vida como ela é e não como eu queria que fosse. Hoje eu botei o pé no chão. O mundo lá fora não é como eu pensava. É pior, muito pior. Meu espelho finalmente desembaçou. Agora posso me ver de frente e enxergar claramente tudo ao redor. Pensando bem, hoje não é dia de tristeza. Passou. Hoje é o primeiro dia do resto da minha vida. Hoje eu nasci de novo. Vamos comemorar?

Foto: Alexandre Grand
Modelo: Carol Japa

sexta-feira, 19 de fevereiro de 2010

Quem...

Quem espera não alcança, dança.
Quem arrisca não se arrepende, apenas não se rende ao medo.
Para quem vai à luta, não existem segredos para o sucesso.
Quem corre atrás garante o ingresso.
Aquele que omite, não mente, mas deixa de dizer a verdade.
Quem nunca vai embora não inspira saudade.
Quem não chora, mama sim, e nem precisa ser criança...
Quem ama sem medo não perde a esperança.
Quem não pergunta, não sabe responder.
Quem não aprende também não ensina.
Quem está em cima, sempre pode descer...
E, enfim, quem está lendo, também pode escrever.
Quem é você e o que tem a dizer?

Portfólio atualizado

Caros amigos e leitores,

Estou procurando emprego. Eis uma pequena amostra do meu currículo/portfólio, disponível por completo no link: http://portfoliomarianavalle.blogspot.com
.

Resumo:
Vasta experiência como jornalista, especializada em redação e edição de conteúdo web, comunicação interna e empresarial. Atuação ainda como roteirista e redatora publicitária. Escritora, com primeiro livro publicado. Saiba mais sobre cada uma dessas experiências, clicando nos links abaixo:
Jornalista
Publicitária
Roteirista
Escritora
Formação e contato


Pequena amostra do currículo de jornalista

A CADA LOGO*, UM CLIQUE. A CADA CLIQUE, UMA EXPERIÊNCIA. CONFIRA!

*exceto a do BBB

Moderadora
Moderação de comentários do site do Big Brother Brasil e redatora de títulos e legendas de vídeos .

Freelancer
(clique para ver portfólio)
Matérias (apuração e redação) para o jornal dos revendedores da Petrobras e reformulação de conteúdo para sites corporativos, dentre outros. Gestora de mídias digitais para fins de divulgação de revista, sites etc.

Repórter
Redação e apuração de notas e matérias, nacionais e internacionais para o site do Bolsa de Mulher, o maior portal feminino do Brasil.


Comunicação empresarial
Atendimento ao cliente, edição do site, da e-news e do Portal RH (Intranet) da Icatu_Hartdord. Redação de matérias de economia, educação financeira e conteúdos afins para os sites e jornais dos clientes Icatu-Hartford e Mongeral – corretores de previdência privada.


Editora de conteúdo web
Editora de conteúdo web de 08/2005 a 06/2007 e Assistente de internet de 03/2003 a 07/2005
Conteúdo dos sites de novelas e programas produzidos no Projac
Edição de texto, redação, apuração, cobertura de gravações e eventos, edição de fotos e produção, pauta e roteiro de vídeos.
Experiência (nas horas vagas) como roteirista do Video Show.

...
Veja mais em http://portfoliomarianavalle.blogspot.com

quarta-feira, 17 de fevereiro de 2010

Cinzas


É preciso virar cinzas para nascer de novo.

É preciso morrer, renunciar, dizer adeus, partir de onde se está. Só assim a vida se transforma. Só assim abre-se espaço para o novo.

Porque a verdadeira novidade reveladora não chega de fora. Ela vem de dentro d’alma. Surge de uma parte sua que você nem sabia que existia.

Talvez ressurja de um passado remoto. Da infância, tempo das liberdades e das fantasias...

É por isso que é preciso virar cinzas para nascer de novo. E não que isso seja a solução definitiva para todos os seus problemas. É apenas um novo e importante passo. Imprescindível para que, dali adiante, você possa morrer de novo e renascer tal qual a fênix, e resgatar outra alegria perdida, aprender uma nova lição.

Afinal, assim como a vida da gente anda, as ondas do mar sempre morrem na areia. E nunca são iguais.

Foto: Alexandre Grand

quinta-feira, 11 de fevereiro de 2010

Disritmia

Essa letra de Martinho da Vila é linda, sensacional. Poesia pura! E cantada por Ney Matogrosso e Pedro Luís e a Parede fica melhor ainda. Leia a letra, depois veja o vídeo!

eu quero me esconder debaixo

dessa sua saia pra fugir do mundo
pretendo também me embrenhar
no emaranhado desses seus cabelos
preciso transfundir seu sangue
pro meu coração que é tão vagabundo

(2x)
me deixa te trazer num dengo
pra num cafuné
fazer os meus apelos

eu quero ser exorcizado
pela água benta desse olhar infindo
que bom ser fotografado mas pelas retinas
desses olhos lindos
me deixe hipnotizado pra acabar de vez
com essa disritmia

vem logo vem curar seu nego
que chegou de porre
lá da boemia

http://www.youtube.com/watch?v=qxqSBJDM1O0

quinta-feira, 28 de janeiro de 2010

Memories

Tem poeminha novo (em inglês) publicado no meu blog Insônia Literária. Com uma linda foto do Alê...
Leia em:
http://insonialiteraria.blogspot.com/2010/01/memories.html

sexta-feira, 15 de janeiro de 2010

Em branco

Eles querem minhas palavras. Sentem saudades. Eu também sinto. Muito mais do que eles. As palavras parecem ter fugido. Freud explica. Da mesma maneira em que fugiu o amor, fugiu o sexo, fugiu o trabalho. E, de repente, enquanto escrevo, me dou conta de que virei aquilo que o poeta mais ama: uma página em branco.