domingo, 30 de agosto de 2009

Índice

B E I JO (poesia) - mais uma do Insônia... Clique

Tecla SAP para homens (e mulheres)Aperte

This boy is trouble – Dei pra fazer musiquinha agora... Aqui, ó

Porta-retrato – no Insônia Literária... (poesia) Veja

Choro de letras – Porque poetar lava a alma... (poesia) Desfrute

Se você estivesse... aqui (poesia)

Palavras desconexas
(poesia) Leia

Quando o amor estiver nas minhas rimas, desconfie...
(prosa poética) Leia aqui

Cuspe (poesia) - Entre goles de cachaça / e trocas furtivas de saliva, eu vou cuspindo você... Leia mais

Agora (poesia e foto) - Meu poema (que está no livro), com foto minha declamando no "Terça em Movimento" Veja

Wet (poesia em inglês) - Mais uma tentativa de poetar na língua de Shakespeare. Porque, como disse o mineiro, I'm the Lady Poetry. Be my guest

Love is not that feeling (poesia em inglês) - É para isso que serve ficar ouvindo tanta música em inglês... Just read it!

Não é carência (prosa poética) - Não é carência nem indecência essa vontade de amar... Ame as palavras aqui

Perdeu, playboy (miniprosa)- Quem diz “Não quero criar expectativas” já está criando... Entenda

Nome próprio (opinião) - Sobre o filme da vida de Clarah Averbuck. Leia

Foto do dia (reproducão) - Exemplo de sensibilidade jornalística. Veja

Começar de novo (prosa poética) - ...Penso é que posso ser o que ainda sobrar pra mim. Imagino-me alimentando-me de sobras e restos... Será mesmo? Leia tudo para entender

Casal moderno (mini conto) - "Denise está chamando", o filme escrito por Hall Sawen em 1995, já previu isso... Entenda!

O bêbado (artigo)- Ele bebe, mas os outros é que ficam embriagados! Engole essa!

A noite (poesia) - Vida de solteira dá nisso... Confira!

Insônia Literária - Para quem não sabe, tenho um blog só de poemas. Clique aqui para ler.

Eu no jornal de Sampa (reflexões sobre a fama) - sobre a matéria do jornal e sobre o dia em que recebi uma proposta indecente... Leia aqui!

Tudo sobre o meu livro - Release, vendas, matérias publicadas na imprensa, comunidade no orkut...

Vestida de Luz (poesia) - Poema inspirado em foto de Lucian Clerghe. Leia

Agora sou Trigêmea - Conheça o blog que lancei com duas escritoras geminianas geniais. Aqui.

Cultura na Barra da Tijuca - Você já foi ao Corujinha da Poesia na Livraria diVersos? Eu recomendo. E tô sempre lá. Saiba mais.

Chega de aglomerações (artigo) - Você também se cansa no convívio com determinadas pessoas? Então, leia!

Muita tentação (conto) -curta meu curto conto clicando aqui.

Um pouco de poesia - Clique aqui para ler.

Deixa o grão se misturar (artigo) - Sobre pequenos, mas não menos prejudiciais, preconceitos. Confira.

O meu carnaval (artigo) - Não preciso da festa para entrar no clima. Nesse ano, passei descansando. E você? Clique aqui antes de responder.

Sorria, estou no Bolsa de Mulher (notícias) - Matérias na imprensa, comunidade no orkut e novidades sobre meu livro. Veja aqui!

Sintomas (poesia) - Você já teve essa doença? Saiba aqui.

Preso no engarrafamento? (artigo) - Eu ando praticando o desapego. Entenda.

Mulheres, Sexo Forte (crítica de cinema / artigo) - É possível aprender alguma coisa até com a Meg Ryan atuando no mesmo papel de sempre... Leia a crítica.

Os príncipes e os Shreks (artigo) - Um conto de fadas real. Saiba mais.

Sobre a inveja (artigo) - Será mesmo que a inveja alheia é assim tão prejudicial? Leia o texto e tire suas próprias conclusões!

Realidade ou ficção? Eis a questão! (artigo) - Quem disse que a gente já viveu tudo o que a gente escreveu?! Não é bem assim... Leia aqui.

Noite feliz - Texto e fotos do lançamento do meu livro "SORRIA, VOCÊ ESTÁ NA BARRA e outras histórias". Confira.

A síndrome do legume (artigo) - Esse é o nome que uso para designar um comportamento tipicamente infantil, repetido por muita gente durante outras fases da vida. Saiba mais.

Dias de sol (conto) - Lembro-me dos domingos na praia. Picolé gelado, biscoito Globo, matte Leão de garrafão. Lembro-me de tardes inteiras naquele bar da Avenida Atlântica... Clique aqui para ler.

Por que falar de sexo ainda choca as pessoas? (artigo) - Leia aqui.

Alice no país das maravilhas (conto erótico) - "Alice já tinha 42 anos e nunca havia aproveitado tanto uma transa como fazia com essa..." Continue a ler.

Juliana e o coelho (conto) - "Juliana era casada há cinco anos, mas se sentia sozinha. Maurício viajava muito a trabalho. Então ela resolveu que merecia um vibrador..." Leia mais!

Crise dos 30 (artigo) - Quem nunca passou por essa fase que atire a primeira pedra! Saiba mais.

O verdadeiro amor (artigo) - Você gosta de receber aqueles arquivos de powerpoint com músicas bregas e mensagens edificantes? Eu até gosto, mas será que quem nos manda essas correntes realmente sabe ler a mensagem e incorporar os ensinamentos para a própria vida? Leia aqui.

No elevador (conto erótico) - Daniela só não podia imaginar que iria unir dois desejos num só: traçar o vizinho e ainda por cima no elevador! Confira.

Final Feliz (conto) - Cuidado com o que você deseja. Seus sonhos podem ser realizados. Olha só o que aconteceu com o João.

Domingo (artigo) - Sabe aqueles dias em que você não quer pensar? Clique aqui para ler!

Perguntas sem resposta - sobre comunicação online (crônica/artigo) - Quando você esquece o celular em casa, sente como se tivesse esquecido a cabeça? E se ficar mais de três dias sem acessar o e-mail, fica com medo de estar perdendo alguma coisa muito importante? Então você tem que ler esse texto!

Melhor do que ontem (artigo) - As olimpíadas acabaram, mas ainda resta a dúvida: você anda competindo com o resto do mundo ou com si próprio? Leia aqui antes de responder.

Decrescimento é a palavra (artigo) - Não é o tempo que passa mais rápido e sim as pessoas que estão correndo. Quem anda voando não são os dias e sim as pessoas. Mas seres humanos não foram feitos para voar e sim para andar... Saiba o que é decrescimento sustentável!

Missão: aprender (artigo)- Quem acha que só tem a ensinar perde uma grande oportunidade de aprender. Leia aqui.

Você já chateou hoje? (crônica/artigo)- Mais uma da série sobre comunicação via web. Confira!

Refém de si próprio (artigo) - Ninguém nos faz sofrer se a gente não der abertura para isso. Veja aqui o que me motivou a escrever isso!

Geração MSN e Amizades Virtuais (artigos) - Há algum tempo, escrevi sobre essa estranha mania do povo de acumular amigos e se fazer "ouvir" via web. Confira aqui a primeira reflexão, e aqui a segunda.

Ser ou parecer? Eis a questão (poema) - Não se deixe levar pelas aparências... Leia aqui.

Idiotas Completos (poema) - Não excluo pessoas / e sim atitudes / Todos têm seus vícios /mas também suas virtudes... Leia mais

Algemas Gilmar Mendicator (humor) - Cansado de ter sua prisão preventiva decretada injustamente? Você não aguenta mais aparecer na TV com aquelas algemas horrorosas e ordinárias? Seus problemas acabaram! Confira a propaganda do produto revolucionário das Organizações Tabajaras* para Daniel Dantas e afins! Aqui.

Quando te vejo (poema erótico) - ...Minha fala se cala / e se tranca em minha boca /explode no desejo por teu beijo / e me faz tirar a roupa... Continue a ler

Na calada da noite (miniconto) - Quem vem lá? Leia aqui.

Sobre o medo (artigo) - ... É como se ele acendesse uma luzinha que nos protege em determinadas situações. O problema é quando essa luz acende na hora errada e acaba ofuscando as visões, cegando temporariamente as pessoas que estão por perto. É aí que mora o verdadeiro perigo. É dessa cegueira que se deve ter medo... Saiba mais.

Sobre a prisão dos militares gays (artigo) - Leia o artigo que fala de homofobia e hipocrisia.

Acúmulos e fartura - (conto) Confira a história de uma menina que fez uma verdadeira faxina em sua vida, para ir em busca da maior riqueza do mundo: a felicidade.

A verdadeira aliança (artigo) - Casamento nenhum me forçará a usar um anel! Entenda porquê.

Repaixão (poema erótico) - Estou apaixonada mais uma vez / Encantada com tua voz / Teus olhos negros tão profundos /de ti me inundo, vontade atroz... De quem eu tenho vontade? Essa é fácil.

Minhas Duas Caras (artigo) - Reflexões sobre a novela Confira.

Degusta-me (poema erótico) - Degusta-me bem devagar /Hoje quero teu carinho. / Me faz beber, te ver, dançar, que eu tiro a roupa do seu caminho... Leia mais!

Me ama (poema erótico) - ...Encara meus olhos / E chega mais perto /Encosta em meu corpo / Teu membro ereto... Continua aqui

Amor literário (poema) - Porque toda forma de amar vale a pena

Traição (artigo) - Não há traição maior do que a traição a si próprio. Leia o artigo

Agora (poema erótico) - Mulheres preferem sexo com amor? Nem sempre... Confira o que elas querem agora!

O caso Ronaldo (artigo) - Por que o verdadeiro travesti é o Ronaldo e não suas companhias naquela fatídica noite? Eu respondo!

Hereditariedade (poema) - ...Nosso cordão não se cortou e teu ventre ainda me abriga. O teu rasgo cicatrizou, e arde em mim a tua ferida... Continua aqui

A mimada e o batalhador (conto) - "Quem um dia irá dizer que existe razão nas coisas feitas pelo coração? E quem irá dizer que não existe razão?..." Conheça uma história de amor

O que os livros fizeram por mim (artigo) - Você não é só o que come, mas também o que vê, ouve, sente e lê. Pense nisso quando for escolher o que fazer com o seu tempo!

* todos os textos são de minha autoria

Tecla SAP para homens (e mulheres)

*foto de Guy Bourdin - para ler sobre o fotógrafo, clique aqui

- Menina, não consigo entender os homens!
- E eu? Cada assombração que me aparece...
- O tal fulaninho... Saímos na sexta, sábado e domingo.
- Bom...
- Daí ele me ligou na segunda, terça, quarta e quinta, me contou tudo o que tinha feito durante esses dias e ficou repetindo: “vou te ligar pra gente sair no final de semana...”
- Sei...
- Sexta, sábado, domingo e nada...
- ???
- Nada!
- E...
- Então pra quê ficou alimentando, p....?
- É!! Pra quê bancou o apaixonadinho??
- Por que não foi sincero??
- Bastava não prometer nada. Tão simples...
- É... Não entendo...
- Comigo foi a mesma coisa, amiga. Caso antigo. Saímos na sexta. No sábado ele viajou. Me ligou quando estava chegando lá e contou tudo o que aconteceu no caminho. À noite, ligou de novo. Nos três dias seguintes, o mesmo: me liga no final do dia pra contar tudo o que fez durante o dia com uma precisão de detalhes que chega me deu enjôo...
- Lá vem bomba...
- Falou que queria ver o filme tal no fim de semana e...
- Sumiu?
- Clássico. Então pra quê bancou o namoradinho? A iniciativa foi dele, c......! Eu só correspondi, e, mesmo assim, muito discretamente...
- O pior você não sabe! As mulheres também fazem isso. Nosso amigo, o fulano, me conta suas desventuras sempre. Várias vezes ele quis namorar certinho, as mulheres deram a entender que queriam e tal e, de repente... pum, sumiam sem deixar vestígios. É f...!
- É mesmo, menina??? Pensei que essa era uma especialidade exclusiva dos homens...
Nisso, chega o cicrano, outro amigo da dupla, e pega o bonde andando.
- O que vocês estão falando?
- Xiii... Tamo metendo o pau nos homens. Vai defender a classe?
- Depende. Quais são os argumentos?
- Lá vem o advogado...
- É que a gente não consegue entender os homens.
- Isso mesmo!
- Eles são muito complicados... - gritaram as duas, em coro.
Cicrano interrompeu a dupla bruscamente.
- Posso falar? Não tem nada de complicado na gente.
- Como não???
- É muito simples: se é “complicado”, é porque ele não tá afim. Não tem outra interpretação. Se o cara tá afim, ele vai demonstrar, vai procurar, vai dar a entender. Senão, simplesmente não quer nada contigo. E o mesmo vale para as mulheres “complicadas”.
- Mas e aí? Vamos pra onde, hoje? – se atropelaram as duas.

sexta-feira, 28 de agosto de 2009

This boy is trouble

E a produção poética em inglês continua... Esse aqui nasceu como música... Leia!

sexta-feira, 21 de agosto de 2009

terça-feira, 18 de agosto de 2009

Choro de letras

Você vem e chora letras
Sangra sílabas sem fim
Acentua suas dores
E exclama tudo em mim
Põe palavras nos amores
E reticências demais
Já cansei de interrogar
Quero só pontos finais

segunda-feira, 17 de agosto de 2009

Se você estivesse...

Se você estivesse na minha pele, talvez sentisse o arrepio, talvez sentisse essa vontade...
Se você estivesse nos meus dedos, talvez tateasse o meu corpo, numa viagem de sentidos...
Se você estivesse nos meus lábios, sentiria a minha língua e a água na boca...
Se você estivesse no meu colo, sentiria o coração palpitando forte e a respiração ofegante...
Se você estivesse...
Se você estivesse aqui, eu não estaria escrevendo.

sexta-feira, 14 de agosto de 2009

Quando o amor estiver nas minhas rimas, desconfie...

Quando o amor estiver nas minhas rimas, desconfie. Quando o sexo invadir a prosa também. Se o desespero sufocar as letras, esqueça. Há algo errado no ar. Quando amo não sobra letra. Quando transo só há suspiro. Quando choro, só tenho lágrima. E se estou escrevendo, já superei.

quinta-feira, 13 de agosto de 2009

Cuspe

Entre goles de cachaça
e trocas furtivas de saliva,
eu vou cuspindo você.

Entre baforadas de fumaça
e liberdade permissiva,
vou conseguindo esquecer.

Porque eu não engulo mais
nossa história,
que ficou presa no passado.

Encontrei a paz nessa escola:
na beleza do emaranhado

de futuros incertos,
e recomeços sem fim,

de tudo que foi descoberto,
você já não serve pra mim.

segunda-feira, 10 de agosto de 2009

Love is not that feeling

Minha analista disse que eu me exponho demais quando publico minhas poesias. Às vezes sim, às vezes não, porque nem sempre escrevo sobre o que vivo e sinto no momento, embora a maioria pense que sim. Muitas vezes, pra não dizer na maior parte do tempo, escrevo sobre o que queria fazer e ter mas não faço nem tenho...

Mas, como disse Leminski, não preciso explicar a poesia! Já que estou aqui fazendo isso, repito o que disse no meu facebook: não me julgue pelo que escrevo e sim pelo que faço. Aliás, pra que você precisa me julgar? Ah tá, então agora pode ler a minha tentativa de poetar em inglês, vai.

Love is not that feeling they sing,
is something that brings you to reality.
The real happiness is it’s priority.
The yearning that blinds,
someday you’ll find
is the opposite of love.
Just grow old
and you gonna live above
that stupid ideas of life.
And so you must dive
in this feeling sincere.
You just need to love me
and learn.

segunda-feira, 3 de agosto de 2009

Não é carência

Não é carência nem indecência essa minha vontade de amar. É a busca pela eterna magia da poesia. Alegria de te achar, mesmo onde você não está.

Fragilidade, que nada! É furar a onda, de cara lavada, investir na ronda, na foda, está sempre na moda, se apaixonar.

Senão pra que a vida, fudida? Senão fantasiosa, aconchegante, no colo de um amante, que nos faz ser mulher.

Não quero ser apenas mãe, namorada, esposa. Quero ser a puta na cama. Aquela que você derrama com pressa e sofreguidão. Aquela que sente o peso e a força de tua mão.

Não é carência nem indecência essa minha vontade de amar. É a busca pela eterna magia da poesia. Alegria de te achar, mesmo onde você não está.

sábado, 1 de agosto de 2009

Perdeu, playboy

Quem diz “Não quero criar expectativas” já está criando. Quem não espera nada de um relacionamento nem pensa sobre isso. Simplesmente não faz planos. Apenas aproveita o que lhe interessa. Quem pensa demais - e teoriza - na verdade está se protegendo do que já existe no seu coração há tempos...

Nome próprio

Impossível assistir ao filme “Nome Próprio” e meus dedos não formigarem para escrever. Mesmo sendo 2h 48 da madruga. Não estou aqui para falar da atuação de Leandra Leal - brilhante – mas sim de Clarah Averbuck. Como Bukowski já fez, a mulher da vida real que virou personagem vive até a última sílaba, chora por todas as vírgulas, ri com todos os acentos, sempre em busca de pontos finais.

Talvez muitos assistam e pensem: “como ela é louca”. São os mesmos que vêm depois tentar me consolar quando leem um poema/prosa em que falo das minhas dores. Para esses, vai a resposta contida no filme:

“Então o amor também acaba?
Não que eu saiba.
O que eu sei é que a vida
se encarrega de transformar
numa matéria prima,
em raiva,
ou então em rima.”