terça-feira, 22 de novembro de 2011

Como conquistar as mulheres e deixá-las disponíveis o máximo de tempo para você

1 – Aproximação

Acho que vou montar um curso para homens: como seduzir uma mulher, ou melhor: como seduzir todas as mulheres a ponto de deixá-las de portas abertas (ou seria pernas?)  sempre para você. De nada adianta o cara seduzir A mulher e deixar arrasadas as outras, porque se há aquelas que eles acham que não valem o esforço, porque são no máximo um "lanchinho de fim de noite", eles estão muito enganados. Até o possível lanchinho pode não querer ser lanchinho diante da burrice, pra não dizer babaquice, de alguns homens. E aquela que já é  lanchinho também. Se você não souber tratá-la com um mínimo de dignidade, meu caro, ela pode não querer nunca mais ser lanchada e aí, já viu, né? Você pode vir a precisar dela um dia e acabar morrendo na seca, quer dizer, na fome, só porque não soube como manejar os talheres. Isso sem contar que muitas possíveis lanchinhos podem surpreender os manés e fisgá-lo pela boca (ou seria pernas aqui de novo?). Quem já não ouviu falar no cara que levou uma chave de perna tão poderosa a ponto de ficar caidinho pela dona? O fato é que, brincadeiras e machismos à parte, alguns homens, pra não dizer muitos, andam tão mal no aproach que periga de aumentarem as estatísticas de lésbicas só por causa da ineficiência deles. E, cá pra nós, meninos, vocês estão subestimando a nossa inteligência. Então vamos começar com pequenas dicas.

Fale pouco, faça mais. Quando você não quer nada sério com a mulher, ela vai perceber, meu caro, não se engane. Agora, quanto mais tarde ela perceber, melhor pra você. Porque por mais que algumas mulheres gostem de sexo sem compromisso, nenhuma mulher gosta que fique explícito que ela é apenas um lanchinho, por mais que ela seja. Então, quanto menos você tentar explicar, melhor. Palavras erradas têm o poder de estragar tudo. E não, não estou mandando você dar flores para a menina e fingir que quer casar, apenas para comê-la. Menos, rapaz, menos. Atitudes assim podem até enganar algumas poucas ingênuas (artigo raro no mercado), mas, depois, quando elas perceberem sua verdadeira intenção, hummmmm... Menos uma mulher disponível para o lanchinho! Tá me acompanhando? Que bom. Preste bem atenção porque eu não tenho muita paciência pra explicar. A titia aqui já tá fazendo até mais do que devia em entregar o ouro ao bandido, então vê se anota tudo direito. Esse curso não tem recuperação.  Ou você passa e pega o diploma, e abrem-se as pernas (olha elas aqui de novo), ou você repete e fica mais um ano inteiro na seca.

Se tem alguma mulher me lendo, por favor não fique com raiva, garota. O uso de metáforas machistas é proposital. Senão, como é que esses meninos vão me entender?

Vamos dar o primeiro passo na conquista. Digamos que você está num restaurante à quilo. Daqueles em que são tantos pratos bonitos que te dá vontade de comer tudo. Muita calma nessa hora! Antes de pegar sua colherzinha e sair tascando tudo no prato, observe, meu caro, observe. Primeiro dê uma caminhada, sem prato na mão, e apenas observe.  Assim você começa bem: dá a impressão de que não está com fome e analisa com calma as opções. Fingir que não está com fome é ótimo. Dá uma valorizada, sabe? Assim, quando você for pegar a comida, ela estará doida pra entrar no seu prato, se é que você me entende.

Parar pra estudar as opções é outro passo primordial.  É ele que leva ao passo seguinte,  uma das peças-chave para você conquistar a garota e conseguir que ela esteja sempre disponível para você. Bom, pelo menos até ela descobrir o quanto você não presta, é claro, porque elas sempre descobrem, meu caro. Algumas demoram mais, são mais limitadas, mas não adianta, um dia elas se tocam. Mulher pode ter cara de frágil, mas é muito mais sagaz do que você imagina. É preciso aprender a ser mais esperto que ela pra acertar o alvo. O que me lembra que já tá na hora de te dizer o ensinamento mais importante desse início de curso: ataque uma de cada vez, querido, uma só!! Você pode achar que eu estou falando isso em favor do meu gênero, mas não, estou é te dando um baita de um segredo de mãos dadas, de molezinha, só porque, apesar de tudo, eu gosto de você, bicho-homem, gosto mesmo, mas acho que você pode ficar melhor se aprender um pouco com a titia aqui.

Sabe por que deve-se pegar uma mulher de cada vez, digo, uma só por noite? Você pode até semear outras terras, dar uma regada no terreno de leve, mas só se souber ser discreto, porque se você começar a seduzir uma mulher e sentir que tem jogo e,  na mesma noite, ela te vir fazendo o mesmo com outra, você tá lascasdo. Das duas, uma: ou ela desiste de você e parte pra outra ou ela simplesmente desiste de você, ponto. Mulher nenhuma gosta de ser tratada como opção, sacou? Pelo menos enquanto você não traçou, você tem que segurar esse troço entre as pernas e deixar a cabeça mandar. Aja como se só ela importasse para você no baile, rapaz! Quando a mulher se sente única por causa de um homem, é bem provável que o desempenho dela mais tarde seja efetivamente único. Ela vai se sentir poderosa e confiante e vai ceder muito mais do que você imaginava, querido, vai por mim. Sua noite estará garantida, ou, pelo menos, será um abre-portas (abre-pernas de novo, oba!) para uma segunda ou terceira noite com tudo a que você tem direito. E, no final das contas, nem vai te doer tanto não ter pegado aquela outra gostosa que estava no baile, sabe por que? Isso foi ontem, garoto, amanhã é outro dia. Se você for esperto o suficiente para aprender, e passar no meu curso com louvor, vai entender que quem tudo quer, tudo perde, já quem conquista uma coisa de cada vez acaba levando pra vida todas as suas conquistas.

Gostaram das dicas, meninos? Se você quer mesmo virar homem, não esqueça: muito em breve titia Mariana dará outra aulinha, tá? Agora, para falar de como agir na hora em que você estiver com a faca e o queijo na boca, ok? Beijinhos, amores, titia vai descansar.

Um comentário:

Poeta Hei de Ser disse...

Show Mariana... As dicas são ótimas, mas se fossem passadas para mim há anos atrás teriam mais serventia!

Imenso abraço.
André Anlub